Loading...

© João Ferro Martins

ESTREIA
Sofia Dinger [PT]
Uma canção para ouvir-te chegar
Depois do que aconteceu, não posso continuar a falar exactamente da mesma forma que falava antes de tudo ter acontecido. Não posso e não quero. Quero marcar as diferenças: testemunhar que as coisas importam. Que, às vezes, ficamos mesmo sem saber o que fazer com a voz. (...) Entre o que agora escrevo e aquilo que virá a ser lido tantos dias passarão que, quando lá chegarmos (tu, eu, o morto, a santa, os fantasmas, a amiga e a mãe), todos estaremos tão diferentes que talvez este pequeno texto seja, então, uma mentira. Não posso prometer o contrário. Sei que tenho ouvido muita música, porque me consola.
(As if, (my love), a song could never be forgotten.)
Sofia Dinger

Faz dois anos que Sofia Dinger divide o seu tempo entre Holanda e Portugal. A convite do Alkantara, participou no projeto 1Space e viajou para Ramalá, Kinshasa e Durban. Conheceu a artista palestiniana Rimah Jabr, agora exilada no Canadá, com quem mantém uma correspondência. Uma canção para ouvir-te chegar nasce destas e de outras distâncias. Do outro enquanto fantasma. Ou de como a ausência pode ser uma presença.


Comprar Bilhetes

24–26 maio


quinta → 21h30
sexta e sábado → 19h

Espaço de apresentação
Maria Matos Teatro Municipal

Duração
aprox. 60 min

Preço
6€ a 12€

Classificação etária
M/12

Info
Em português e inglês, sem legendagem


Partilhar

Bio&nsbp;
Sofia Dinger frequenta o mestrado em teatro na escola Das Arts, em Amesterdão. Tem investido continuamente em formação adicional com pessoas como Rogério de Carvalho, João Fiadeiro, Carlota Lagido, Ângela Schanelec, Olga Mesa, Beatriz Batarda, Vera Mantero, Miguel Loureiro, Thomas Richards, Jonathan Burrows, Kassys entre outros. Sofia criou e interpretou Grande Ilusão (Temps d'Images, 2014), Nothing's ever yours to keep (Maria Matos Teatro Municipal, 2011) e Noites Brancas (parceria com Paula Diogo e Mónica Calle para o Festival de Almada, 2013). Enquanto intérprete trabalhou com Mónica Calle, Blitz Theatre Group, Sara Carinhas, Rui Catalão, Teatro do Vestido, Francisco Salgado.. Em cinema, cruzou-se com realizadores como Leonardo Mouramateus, André Lage, Paulo Menezes e Pedro Filipe Marques. Recebeu o Prémio Bernardo Santareno, na categoria de atriz revelação (2011) e uma menção honrosa pela performance na curta-metragem Lullaby (André Lage), na 16ª edição do Festival de Cinema Luso Brasileiro de Santa Maria da Feira. Em 2013, integrou o laboratório Try Angle e em 2015, ingressou no 1Space, projecto entre Portugal, Congo, Palestina e África do Sul no qual conheceu Faustin Linyekula, Jozef Wouters, Tony Chakar e Rimah Jabr. São tantas as pessoas. Anda às voltas pelo mundo.

http://cargocollective.com/sofiadinger/index
Créditos&nsbp;
Conceito e interpretação Sofia Dinger
Cocriação Rimah Jabr
Colaboração artística Rodrigo Amado
Desenho de luz Daniel Worm
Desenho de som Tiago Cerqueira
Uma canção para ouvir-te chegar, verso do poema Podendo servir de posfácio, Mário Cesariny, 1981
Produção Alkantara
Coprodução Maria Matos Teatro Municipal, Alkantara
Residências artísticas Forum Dança, Teatro Municipal do Porto
Apoio DasArts

Com o apoio de 1Space Programa Europa Criativa da União Europeia

Alkantara é uma estrutura financiada por República Portuguesa - Cultura DGArtes - Direção Geral das Artes
 Espectáculo anterior   Próximo espectáculo